imagem de um homem de cabelo curto, usando terno azul e olhando para a câmera sorrindo em um escritório de contabilidade ilustrando artigo sobre o que é DCTF
contabilidade

Aprenda o que é DCTF e para que serve essa obrigação fiscal e prazo

Saber fidelizar clientes é muito importante para empresas contábeis e manter tanto a parte tributária como a fiscal em dia é a principal forma para alcançar este objetivo. A DCTF está entre as obrigações mais importantes. 



A DCTF reúne diversos documentos relativos a tributos que empresas do regime do Lucro Presumido e do Real devem recolher. Preparamos um guia sobre essa obrigação fiscal, que é mensal para você.

O que é DCTF?

A DCTF, sigla para Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais, é uma obrigação a ser declarada por uma empresa à Receita Federal, com os dados sobre valores devidos de tributos e contribuições federais. Essa declaração ainda reúne valores utilizados para a quitação dos tributos, informações sobre parcelamentos, compensações de crédito ou suspensão da exigibilidade do crédito tributário.

Um dos documentos exigidos é o Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF), que é um dos quesitos de ligação entre o eSocial e a DCTF. Conheça outros documentos solicitados na DCTF: 

  • Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos, ou Valores Mobiliários (IOF);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Contribuição para o Programa de Integração Social e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep);
  • Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores, de Créditos e Direitos de Natureza Financeira (CPMF);
  • Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e a comercialização de petróleo e seus derivados, gás natural e seus derivados, e álcool etílico combustível (Cide-Combustível);
  • Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico destinada a financiar o Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa para o Apoio à Inovação (Cide-Remessa);
  • Contribuição do Plano de Seguridade Social do Servidor Público (CPSS);
  • Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB), referentes aos artigos 7º e 8º da Lei nº 12.546/2011.

Quem deve declarar a DCTF?

A DCTF é obrigatória para empresas enquadradas no regime de Lucro Real e Lucro Presumido e também para as empresas do Simples Nacional que tenham a possibilidade de INSS sobre a Receita Bruta. Confira quem mais deve fazer a declaração: 

  • As pessoas jurídicas de direito privado em geral, inclusive as equiparadas, as imunes e as isentas; 
  • Empresários que têm Microempresas (ME) ou Empresas de Pequeno Porte (EPP) enquadradas no Simples Nacional e que pagam a CPRB;
  • Sócio ostensivo de Sociedades em Conta de Participação (SCP);
  • Quem tem fundos de investimento imobiliário conforme a Lei nº. 9.779;
  • Órgãos públicos;
  • Autarquias e fundações;
  • Consórcios que realizem negócios jurídicos em nome próprio;
  • Entidades de fiscalização de exercício profissional;
  • Fundos públicos que tenham personalidade jurídica como autarquia.

 Prazo de entrega da DCTF

As empresas devem apresentar a DCTF mensalmente até o 15º dia útil do segundo mês seguinte ao que ocorreu o fato gerador no Programa Gerador de Declaração (PGD). É obrigatória a utilização de um certificado digital.

 

LEIA TAMBÉM: Checklist de impostos para empresas optantes pelo Simples Nacional

Penalidades da DCTF

Quem não entrega a DCTF ou envia fora do prazo pode pagar multa de 2% sobre os impostos e contribuições informados limitado a 20%. A penalidade mínima é de R$ 500,00 para pessoa jurídica ativa. O contribuinte pode ter de arcar com R$ 20,00 a cada grupo de 10 informações incorretas.

Facilite o trabalho do setor financeiro e o fiscal com o QuickBooks

Confiança é um dos pilares mais importantes da relação contador x cliente, capaz de abrir portas para sua empresa contábil ofertar novos serviços. Assim como a entrega da DCTF, outras obrigações precisam estar em dia. Facilite o trabalho do setor financeiro e fiscal com o QuickBooks, plataforma especializada em gestão financeira.

O setor fiscal se beneficia do bom trabalho feito no setor financeiro e é por isso que ter automação de dados garante a preservação dos dados e agilidade. Assim você vai ter mais tempo para prestar um atendimento humanizado ao seu cliente.

Transparência

O QuickBooks conta com ferramentas para que contadores consigam trazer cada vez mais clareza às finanças de seus clientes e com dados em tempo real. Ou seja, é uma plataforma que permite transparência na gestão.

O empresário adquire o sistema totalmente web e a contabilidade passa a ter acesso a toda a movimentação. Logo, é possível processar toda informação financeira existente e contabilizar quase 100% dessas operações de forma automatizada.

Inteligência e rapidez

A emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um exemplo da ligação que existe entre o financeiro e o fiscal. O QuickBooks permite emitir e importar as notas fiscais para 1.000 cidades, veja a lista. A emissão é simples:

  1. Abra ou crie uma Fatura ou um Recibo de venda;
  2. Clique em Criar Nota fiscal;
  3. Selecione Criar ou Crie com 1 clique*;
  4. Se você optar por Criar, preencha os campos de dados de serviço e selecione Emitir NFS-e;
  5. Na janela que será exibida, clique em “Emitir nota fiscal.

*Se você selecionar “Crie com 1 clique”, o QuickBooks usará automaticamente as informações emitidas anteriormente do cliente para a nota fiscal. Esse serviço fica à disposição dos mais variados perfis de clientes, como: arquitetos, advogados, donos de academia, proprietários de restaurantes e muitos outros.

Ao usar os recursos do QuickBooks, a produtividade da sua equipe financeira e fiscal vai ficar mais dinâmica, o que resulta em uma economia de tempo. Falando sobre a oferta de novos serviços, você já pensou em aumentar o ticket médio da sua empresa oferecendo contabilidade empresarial ou contabilidade financeira? Vale a pena conhecer!

Ajudar o cliente na entrega de obrigações — como a DCTF — e ainda trazer soluções que agilizem a vida dele quanto gestor, vão permitir que sua empresa contábil fique mais forte e atrativa no mercado. O QuickBooks dispõe de soluções de tecnologia de ponta a baixo custo e com isso o próximo passo é se estruturar para a entrada de novos clientes.

Gostou do artigo? Aproveite e baixe nosso guia gratuito sobre Como escalar sua empresa contábil.


Artigos Relacionados