2015-09-14 00:00:00 Documentação English Veja quais são os recibos que você deve ter em sua empresa e qual a finalidade de cada um e entenda como categorizar os pagamentos. https://quickbooks.intuit.com/br/blog/br_qrc/uploads/2017/05/t46.png https://quickbooks.intuit.com/br/blog/documentacao/tipos-de-recibo-empresario-ticket-voucher/ 4 tipos de recibos importantes para um empresário

4 tipos de recibo importantes para um empresário

3 min de leitura

Todo microempresário tem uma série de dúvidas e uma das principais é quais os tipos de recibos são realmente importantes. Afinal, esse tipo de documento, embora não seja oficial como a nota fiscal, pode ser muito útil na hora de comprovar que um serviço foi prestado ou um produto vendido e que o cliente fez o pagamento de forma correta. Além de dar segurança para o cliente, os recibos também podem ajudar o microempresário a controlar o seu fluxo de caixa. Para saber qual melhor se adequa a suas necessidades, listamos alguns tipos de recibos que você deve conhecer. Acompanhe!

Recibo de pagamento de vendas

Também conhecido como “fatura”, esse é o recibo mais utilizado em qualquer negócio. Nele deve estar contidadas as informações do vendedor e do comprador e uma listagem dos produtos vendidos ou serviços prestados, onde são discriminadas as unidades vendidas, preço unitário e toltal gasto. Também é importante registrar a forma de pagamento (à vista, no dinheiro, cartão de débito ou parcelo no cartão de crédito) e os descontos. Alguns empresários também costumam colocar o valor dos impostos contidos na venda. Esse tipo de recibo é extremamente importante para o controle de caixa de qualquer loja e deve ser arquivado de maneira simples e acessível.

LEIA TAMBÉM: 5 cortes de custo que você deve evitar em sua empresa

Ticket e voucher

O ticket é uma forma mais simplificada do recibo de pagamento de contas: normalmente impresso direto do caixa, na hora da compra, ele contém informações sobre o vendedor, listagem dos produtos vendidos e valor total da compra. Já o voucher é o registro de uma pagamento feito antes da compra efetiva de um produto ou serviço. Esse tipo de recibo é muito utilizado quando uma empresa faz uma venda online e o comprador retira o produto em um momento posterior a compra realizada no e-commerce.

Nota promissória

A nota promissória é, em certa medida, a formalização daquilo que é chamado popularmente de “vender fiado”. Só que, vendendo fiado, ou seja, oferecendo um produto ou serviço sem, no entanto, receber o pagamento de forma imediata, você não tem nenhuma garantia de que o pagamento futuro será realizado — problema que a nota promissória tende a resolver.

Basicamente, esse recibo contém informações sobre o serviço ou produto que foram utilizados, o valor dele e o prazo para que o pagamento seja, enfim, realizado. Além disso, é importante que a nota seja subescrita por duas testemunhas, assim como das partes envolvidas e seja clara ao determinar o local e a data de pagamento. Caso esse acordo não seja honrado como previsto, é possível que o emissor da nota faça um protesto e exija, na Justiça, o acerto das contas conforme o que está registrado no recibo.

LEIA TAMBÉM: Veja os principais impostos pagos por pequenas empresas

Recibos de aluguel

Esse recibo não registra a relação entre vendedor e comprador, mas sim entre o empreendedor e o seu locatário. Afinal, um dos maiores gastos dos microempresários costuma ser, justamente, o pagamento de aluguel e este deve ser, portanto, rigidamente controlado. É importante que o locatário emita, mês a mês, um recibo com informações sobre as partes e os valores dos pagamentos. Assim, o microempresário consegue controlar sua saída de dinheiro e ainda manter uma documentação comprovatória de que tem honrado seus compromissos.

Agora que você já sabe quais recibos são importantes para o controle da entrada e saída de dinheiro do seu negócio, que tal conhecer 5 erros no fluxo de caixa que você não pode cometer? Aproveite a oportunidade e também descubra como fazer o seu cliente dizer sim!

As informações podem estar resumidas e, portanto, incompletas. Este documento / informação não constitui, e não deve ser considerado um substituto para aconselhamento jurídico ou financeiro. Cada situação financeira é diferente e as informações oferecidas são gerais. Entre em contato com seus consultores financeiros ou legais para obter informações específicas sobre sua situação.


Sistema de Controle Financeiro para seu Negócio

Veja também

Saiba tudo sobre a Nota Fiscal do Tomador de Serviço (NFTS)

Você já se perguntou o que é uma Nota Fiscal do Tomador…

Leia Mais

DCTF: o que é, para que serve essa obrigação fiscal e prazo

Saber fidelizar clientes é muito importante para empresas contábeis e manter tanto…

Leia Mais

Tudo que você precisa saber sobre DASN-SIMEI

Todo empresário tem obrigações fiscais principais (que são a apuração e o…

Leia Mais