2021-03-26 14:35:18 Impostos English Tabela INSS 2021 para autônomos: a tabela da contribuição da previdência que vai nortear as alíquotas para 2021 já foi divulgada.... https://quickbooks.intuit.com/br/blog/br_qrc/uploads/2021/03/tabela-inss-2021-autonomos.jpg https://quickbooks.intuit.com/br/blog/impostos/tabela-inss-2021-para-autonomos/ 4 pontos importantes da Tabela INSS 2021 para autônomos | QuickBooks

Tabela INSS 2021 para autônomos: 4 pontos importantes que você deve considerar

5 min de leitura

Você sabia que existe uma tabela do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para autônomos? Todos os anos é liberada uma lista de contribuição da previdência que vai nortear as alíquotas, e a de 2021 já foi divulgada com informações atualizadas.

Mesmo que você não tenha muita experiência nisso, é fundamental para a contabilidade tributária acompanhar as mudanças com relação a contribuição do INSS para autônomos e estar sempre de acordo com a regulamentação exigida.

Neste post, vamos explicar como funciona essa contribuição, quais são os benefícios, quem está contemplado na tabela INSS 2021 para autônomos, quais são as alíquotas e como fazer o pagamento. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Como funciona a contribuição do INSS para autônomos e quais são os benefícios?

O INSS é o órgão responsável por administrar a Previdência Social, que, entre outras funções, garante o pagamento da aposentadoria para todos os brasileiros. A contribuição assegura que o profissional autônomo receba os benefícios fornecidos pelo INSS desde que tenha atingido o prazo mínimo definido pelo Governo Federal. Entre os benefícios, estão:

  • Aposentadoria especial;
  • Aposentadoria por idade;
  • Auxílio-doença;
  • Aposentadoria por tempo de contribuição atingido;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Benefício assistencial ao idoso e ao deficiente (LOAS);
  • Auxílio-acidente;
  • Pensão INSS por morte;
  • Salário-maternidade;
  • Salário-família.

Contribuir com o INSS é de grande relevância para quem quer ter a certeza de viver bem no futuro, já que garante o pagamento da aposentadoria para quem não trabalha mais ou para várias outras condições.

Nesse âmbito, temos a grande importância da tabela INSS para autônomos no ano de 2021, afinal grande parte dos brasileiros trabalha de forma autônoma, e a tendência é que este número aumente em virtude da pandemia. Somente no ano passado, foram registradas aberturas de 2.663.309 microempresas individuais no Brasil, 8,4% a mais do que em 2019, segundo o Mapa das Empresas Ministério da Economia.

Assim como os trabalhadores com carteira assinada, os autônomos também podem contribuir com o INSS, mas devem observar os valores impostos por uma tabela específica, a qual será apresentada adiante.

Quem pode contribuir pela tabela de autônomos?

Os autônomos são considerados contribuintes facultativos do INSS. Para se encaixar nessa categoria — que também deve pagar o Imposto de Renda de autônomos dependendo da faixa de ganhos —, é necessário que desempenhe suas funções profissionais sem carteira assinada e que saiba seu número no Programa de Integração Social, o PIS.

Descobrir essa informação é fácil. O número se encontra na página de identificação da Carteira de Trabalho, que pode ser digital. Para quem ainda não tem o documento, também é possível solicitá-lo no site da Previdência Social.

Quais são as alíquotas da tabela INSS 2021 para autônomos?

É importante conferir a tabela para saber quais porcentagens de recolhimento serão utilizadas, já que os benefícios pagos para valores maiores que o salário mínimo serão reajustados em 5,45%.

Isso deve ocorrer com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado no ano de 2020. Esse indicador mensura a inflação para famílias que têm ganhos entre um e cinco salários mínimos e é usado como parâmetro para definir o incremento dos benefícios previdenciários.

De acordo com o site do INSS, desde o dia 1º de janeiro de 2021, considerando o salário de contribuição (R$) e a alíquota para fins de recolhimento, a tabela para contribuintes individuais e facultativos é a seguinte:

  • Menos de R$ 1.100,00 = 5% (não dá direito à aposentadoria por tempo de contribuição e certidão de tempo de contribuição) — o que equivale a R$ 55,00;
  • Exatamente R$ 1.100,00 = 11% (não dá direito à aposentadoria por tempo de contribuição e certidão de tempo de contribuição) — o que equivale a R$ 121,00;
  • De R$ 1.100,01 até R$ 6.433,57 = 20% — o valor fica entre R$ 220,00 (salário mínimo) e R$ 1.286,71 (teto).

Os valores pagos no início de 2021 são correspondentes a dezembro de 2020 e, por isso, não estão reajustados, uma vez que até quem recebe o piso salarial só terá o ajuste a partir de 25 de janeiro de 2021. A simulação da tabela de reajustes é a seguinte, considerando a mudança de 2020 para 2021:

  • R$ 1.200 > R$ 1.265,40;
  • R$ 1.500 > R$ 1.581,75;
  • R$ 1.800 > R$ 1.898,10;
  • R$ 2.100 > R$ 2.214,45;
  • R$ 2.400 > R$ 2.530,80;
  • R$ 2.700 > R$ 2.847,15;
  • R$ 3.000 > R$ 3.165,50;
  • R$ 3.300 > R$ 3.479,85;
  • R$ 3.600 > R$ 3.796,20;
  • R$ 3.900 > R$ 4.112,55;
  • R$ 4.200 > R$ 4.428,90;
  • R$ 4.500 > R$ 4.745,25;
  • R$ 4.800 > R$ 5.061,60;
  • R$ 5.100 > R$ 5.377,95;
  • R$ 5.400 > R$ 5.694,30;
  • R$ 5.700 > R$ 6.010,65;
  • R$ 6.000 > R$ 6.327,00;
  • R$ 6.101,06 > R$ 6.433,57.

Como fazer o pagamento do INSS?

Para efetuar o pagamento do INSS, é necessário seguir um passo a passo simples. Nos tópicos a seguir, explicamos com mais detalhes.

Fazer a inscrição no PIS

Primeiramente, é necessário fazer a inscrição no Programa de Integração Social (PIS). É importante lembrar de que o autônomo se encaixa no grupo de pessoas que têm recolhimento obrigatório, visto que eles exercem uma atividade remunerada.

Escolher o tipo de contribuição

Agora é o momento de escolher o tipo de contribuição, que, como dissemos, é o “contribuinte individual” — o tipo de contribuição “facultativo” deve ser selecionado apenas para as pessoas que não exercem alguma atividade remunerada, mas mesmo assim desejam fazer o recolhimento.

Realizar o pagamento

Por fim, é o momento de pagar a Guia da Previdência Social (GPS), o que pode ser feito em uma instituição bancária ou casa lotérica. O “carnê do INSS” pode ser preenchido à mão ou pela internet. A data limite para pagamento é até o dia 15 do mês seguinte.

É importante estar sempre atualizado sobre o tema das contribuições do INSS, afinal se trata de um assunto fundamental para garantir que sua aposentadoria seja digna e que você tenha acesso a uma fonte de renda.

Agora que você já está por dentro da tabela INSS 2021 para autônomos, fica mais fácil realizar o trabalho de forma acertada e eficaz, não é mesmo? Entender quais são as alíquotas certas é fundamental para que o recolhimento seja feito adequadamente.

Siga o QuickBooks no Instagram para mais dicas!

 

As informações podem estar resumidas e, portanto, incompletas. Este documento / informação não constitui, e não deve ser considerado um substituto para aconselhamento jurídico ou financeiro. Cada situação financeira é diferente e as informações oferecidas são gerais. Entre em contato com seus consultores financeiros ou legais para obter informações específicas sobre sua situação.


Sistema de Controle Financeiro para seu Negócio

Veja também

Tabela INSS 2022: Confira o Calendário de Benefícios e Contribuições

Todos os anos, o Governo Federal faz ajustes na Tabela do Instituto…

Leia Mais

Como fica a tabela de IRRF para 2022

Declarar o Imposto de Renda é uma das obrigações de início de…

Leia Mais

Entenda o que é IRRF e como fazer o cálculo desse imposto corretamente

Você sabe o que é IRRF? Esse é um tributo que gera…

Leia Mais