2017-10-04 15:56:47MEIEnglishConfira como funciona a aposentadoria para autônomo e entenda se vale a pena e por que é importante contribuir para o INSS!https://quickbooks.intuit.com/br/blog/br_qrc/uploads/2017/09/Aposentadoria-para-autonomo-vale-a-pena-contribuir-para-o-INSS-.jpghttps://quickbooks.intuit.com/br/blog/mei/aposentadoria-para-autonomo/Aposentadoria para autônomo: vale a pena contribuir para o INSS?

Aposentadoria para autônomo: vale a pena contribuir para o INSS?

4 min de leitura

Você pensa na sua aposentadoria? Um estudo realizado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, divulgado na revista de economia Info Money, revela que 77% dos profissionais autônomos no Brasil sabem que é preciso se preparar para o futuro. No entanto, apenas 8% deles têm um plano formal de aposentadoria. Com esse resultado, surge a dúvida: vale a pena que o autônomo contribua para o INSS? Acompanhe!

É importante que o autônomo contribua para o INSS?

Apesar do baixo índice de autônomos com planos formais, contribuir para a Previdência Social é bem importante e até vantajoso. Além da aposentadoria no futuro, ao pagar o INSS você tem direito a benefícios bastante úteis nos momentos de imprevistos e necessidade. É o caso do auxílio-doença, maternidade e pensão por morte, por exemplo.

Como o autônomo pode contribuir para o INSS

Para contribuir com o INSS o autônomo que presta serviços ou vende produtos para pessoas físicas pode se cadastrar como Contribuinte Individual no site da Previdência Social. Depois de escolher o tipo de contribuição, basta preencher a Guia da Previdência Social e pagar mensalmente.

Já o profissional que presta serviço ou vende para pessoas jurídicas tem o seu INSS recolhido pelo próprio cliente. Ou seja, o valor da contribuição é descontado do pagamento do autônomo pela empresa, que, por sua vez, faz o pagamento do INSS para ele. Vale lembrar que o valor é descontado depois de comprovado o pagamento à Previdência.

Outra forma de contribuir é se formalizando como MEI. A guia mensal paga pelo microempreendedor individual também dá direito à aposentadoria e aos benefícios do INSS. O valor fica em torno de R$50 por mês e o boleto pode ser impresso direto no Portal do Empreendedor, mesmo site onde você se cadastra para tornar-se MEI.

Leia também: Finanças pessoais x finanças empresariais – por que não misturar

Quanto contribuir para o INSS

As alíquotas, ou seja, as taxas que você paga, variam de acordo com o tipo de aposentadoria escolhida. As principais são:

  • 11% do salário mínimo: com essa taxa de contribuição, você tem direito à aposentadoria por idade e vai receber um salário mínimo por mês.
  • 20% dos rendimentos: com esse valor, você pode se aposentar por idade ou por tempo de contribuição. E o salário mensal vai ser calculado da seguinte forma: a Previdência faz a média dos valores de 80% das suas maiores contribuições. Depois de descobrir qual é o valor dessa média, paga 85% dela como o seu salário.

Só o INSS é o suficiente para a aposentadoria do autônomo?

O investimento na aposentadoria por meio da Previdência Social é uma excelente alternativa para que o autônomo tenha renda na velhice e amparo em caso de doença, morte ou maternidade. No entanto, é preciso prestar atenção na quantidade que você contribui para saber quanto vai ganhar.

Como vimos, ao pagar 11%, você recebe um salário mínimo por mês. O mesmo acontece com a contribuição do MEI. Já optando pelo pagamento de 20% dos rendimentos, é possível ter uma renda bem mais robusta.

A dica, portanto, é organizar as finanças e tentar contribuir com o INSS de acordo com o salário que você imagina ser o suficiente lá na frente. Outra alternativa além do INSS é uma previdência privada, ou, investimentos como a boa e velha poupança. Mas, vale lembrar que os juros desses dois tipos de economia proporcionam, geralmente, rendas mensais menores do que aquelas pagas pela Previdência Social. Portanto, o melhor caminho seria aliar as duas formas de investir no futuro.

Leia também: Dinheiro da caixinha – como administrar o valor guardado

Resumindo: vale a pena o autônomo contribuir para o INSS?

Sim, vale! Além de aposentadoria por idade e tempo de contribuição, você conta com auxílios importantes em caso de necessidade. E, geralmente, os cálculos sobre os valores e o tempo que você passa contribuindo para a Previdência Social costumam dar direito a rendas mensais melhores do que aquelas que você teria se apenas guardasse o dinheiro em uma poupança, por exemplo.

Como o autônomo pode controlar suas finanças para se aposentar com tranquilidade?

A dica é sempre fazer o registro de todos os ganhos e gastos para manter o controle de contas em dia. Assim, você consegue pagar os valores referentes à aposentadoria todo o mês, sem atrasos. Mais do que uma despesa, a contribuição para o INSS acaba sendo um investimento no futuro.

E para fazer esse controle, você pode usar o fluxo de caixa do QuickBooks, por exemplo. Ele é um gerenciador financeiro online gratuito, totalmente seguro e superfácil de mexer. Você insere todos os valores das suas vendas, recebimentos e contas a pagar, e assim consegue monitorar com precisão o seu dinheiro. Desse jeito é bem mais simples cuidar do presente e do futuro, não é mesmo?

As informações podem estar resumidas e, portanto, incompletas. Este documento / informação não constitui, e não deve ser considerado um substituto para aconselhamento jurídico ou financeiro. Cada situação financeira é diferente e as informações oferecidas são gerais. Entre em contato com seus consultores financeiros ou legais para obter informações específicas sobre sua situação.

Artigos Relacionados

Trabalhador autônomo: veja como definir metas de trabalho

Trabalhar por conta própria exige uma série de responsabilidades; afinal de contas,…

Leia Mais

Documentos fiscais que sua empresa precisa ter sempre em dia

A lista de documentos exigida para quem quer abrir uma empresa é…

Leia Mais

Atividades de lazer que contribuem para o sucesso nos negócios

Artigo escrito por Rochelle Bailis Aqueles que buscam posições de liderança empresarial…

Leia Mais