2015-01-06 00:00:00Planejamento financeiroEnglishhttps://quickbooks.intuit.com/br/blog/br_qrc/uploads/2017/05/t12.pnghttps://quickbooks.intuit.com/br/blog/planejamento-financeiro/6-dicas-de-gestao-financeira-para-comecar-o-ano/6 Dicas de Gestão Financeira para Começar o ano com o Saldo Positivo

6 Dicas de Gestão Financeira para Começar o ano com o Saldo Positivo

3 min de leitura

O novo ano chega e todo mundo fica na expectativa de que ele seja muito melhor do que o ano que passou. Só que, para quem tem dívidas penduradas em seu negócio, é difícil deixar de se preocupar com a situação financeira atual e traçar novos planos para o futuro.

Se este é o seu caso, você pode se planejar muito mais e começar 2015 sem tantos transtornos na parte financeira. Veja algumas sugestões importantes para se livrar das obrigações contraídas e não quitadas do fim do ano passado e melhorar suas para não ter novas dívidas no ano que se inicia.

Tente pagar tudo
O início do ano é um período complicado, porque há impostos a pagar, compras de material, entre outras despesas que não são rotineiras ao longo do ano. Portanto, se for possível, livre-se imediatamente das dívidas atuais, antecipe as parcelas, e tente concentrar as dívidas em um único lugar. Por exemplo: se existem várias dívidas de empréstimos, cartão de crédito ou financiamentos, vale a pena contrair um crédito maior com uma instituição financeira e pagar todos os outros débitos, ficando com apenas uma dívida para centralizar sua atenção.

Priorize as dívidas de juros mais altos
Se você não tem como quitar tudo de uma vez, dê preferência ao pagamento das dívidas que têm piores condições, especialmente as que têm juros mais altos. Deste modo você diminuirá o montante a ser pago mês a mês.

Mantenha a calma
A pessoa (ou dono de negócio) que está inadimplente não pode desanimar ou perder a calma. Ao contrário, deve procurar conhecer bem suas contas a pagar e não tomar decisões de maneira impulsiva, de forma a não piorar ainda mais a situação. Só assim conseguirá pensar em boas formas de acabar com o endividamento.

Renegocie
É importante que você avalie as taxas e valores cobrados junto às suas dívidas. Pode acontecer de algumas cobranças serem indevidas, de forma que você poderá solicitar a remoção delas e ainda obter redução das parcelas. Levando-se em conta que o interesse principal do credor é receber o montante a ser quitado, você pode tentar renegociar juros menores, prazos maiores e até desconto para o pagamento à vista (se for cobrir o empréstimo tomado com outra fonte de recursos).

Gaste com consciência
É fundamental que você não piore as coisas, e mais, ajude a se livrar o quanto antes de suas dívidas. Portanto, corte as despesas desnecessárias ou menos relevantes e organize os gastos de sua empresa para que novas dívidas não se amontoem e você tenha mais lastro para quitar os débitos que você já possui.

Controle seu orçamento com um software financeiro

Deve-se entender onde se gasta mais e como se gasta dentro de sua empresa, bem como qual o percentual dos recursos que vai embora naquelas despesas. Assim, você tem que fazer uma ótima gestão do seu fluxo de caixa, entendendo os valores e datas de suas contas a pagar e a receber, organizando os relatórios de resultados de seu negócio.

Se você ainda faz anotações em uma planilha de gastos ou  utiliza um caderno de anotações, saiba que poderá ter muito mais controle se usar um software de gestão financeira. Isso te ajudará a cruzar os dados com mais rapidez e evitará decisões erradas de onde aplicar os recursos disponíveis, gerando novas dívidas ou distúrbios financeiros.

Uma opção simples e grátis é o QuickBooks. Já conhece? Entre no nosso site,  cadastre-se e comece o ano com as suas contas organizadas.

Se você fez uma lista de desejos para o ano novo, sair das dívidas deve estar como uma de suas metas. Colocando essas dicas em prática, você conseguirá entrar o ano novo com tudo bem planejado, organizado e no azul – ou pelo menos bem mais colorido.

Como você vem cuidando de suas finanças?  Conte para nós!

As informações podem estar resumidas e, portanto, incompletas. Este documento / informação não constitui, e não deve ser considerado um substituto para aconselhamento jurídico ou financeiro. Cada situação financeira é diferente e as informações oferecidas são gerais. Entre em contato com seus consultores financeiros ou legais para obter informações específicas sobre sua situação.

Artigos Relacionados

Gestão de custos: veja 5 desafios para pequenas empresas

Uma boa gestão de custos é a melhor forma de otimizar e…

Leia Mais

7 dicas para manter o capital de giro em empresas sazonais

Um bom controle do capital de giro é indispensável para uma gestão…

Leia Mais

4 dicas para controlar as contas a pagar da sua empresa

Você sabia que uma boa gestão das contas a pagar de sua…

Leia Mais