Image Alt Text
Controle seu negócio

Diagrama de Ishikawa: o que é e como aplicar nas PMEs?

Gestores e empreendedores dos mais variados segmentos do mercado estão em uma busca constante pelo aprimoramento de processos internos e por novas maneiras de tornar os seus negócios mais competitivos dentro do mercado. No entanto, você já ouviu falar sobre o Diagrama de Ishikawa e como aplicá-lo nas PMEs?

Trata-se de uma metodologia que vem chamando bastante a atenção, uma vez que ajuda a ter mais visibilidade dos problemas da empresa, identificando suas possíveis causas e contribuindo para que as soluções mais adequadas sejam alcançadas. Continue lendo o post e descubra como usar essa estratégia!

O que é o Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa, que também é conhecido popularmente como Diagrama Espinha de Peixe ou Diagrama de Causa, nada mais é do que uma metodologia que se vale de recursos visuais, em formato de gráfico, cujo design com linhas partindo de uma estrutura central se assemelha um pouco à espinha de determinados peixes, justificando seu apelido.

No contexto de pequenas, médias ou mesmo grandes empresas , tal estratégia pode ser empregada com o objetivo de ajudar os gestores, empreendedores e a equipe a chegarem às causas reais de eventuais problemas que possam afetar os processos. Ou seja, descobre os fatores que resultam em uma ou mais situações indesejadas na organização.

Quando o Diagrama de Ishikawa foi criado?

A metodologia leva esse nome por ter sido criada pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa, um expert em controle de qualidade, que usou seus conhecimentos para criar o diagrama em 1943, além de aperfeiçoá-lo nas décadas seguintes. Seu projeto consistia em criar uma ferramenta prática, utilizável por gestores, empreendedores ou meros funcionários.

A função principal é auxiliar nas análises das organizações, identificando a causa principal dos problemas enfrentados na rotina . Por se tratar de recurso visual, o Diagrama de Ishikawa é muito utilizado para amparar o raciocínio da gestão, colaboradores e equipe, se valendo de uma representação gráfica para chegar às causas que afetam a produtividade da empresa.

Basicamente, reúne-se o time para fazer um brainstorm (tempestade de ideias), identificando os motivos mais diretos (ossos principais do peixe), até os secundários (ossos menores da espinha) que possam gerar dificuldades, contratempos ou atribulações na performance individual, geral ou dos setores.

Por que utilizar essa metodologia?

Existem muitas estratégias diferentes para identificar e ajustar eventuais problemas dentro de uma organização, não é mesmo? No entanto, o Diagrama de Ishikawa se destaca por diversos motivos. Antes de mais nada, este é um recurso extremamente simples, que possui um componente visual essencial para aumentar os seus resultados e facilitar sua compreensão.

Além disso, é possível seguir uma linha de raciocínio bastante eficaz, que aponta algumas das principais causas que podem afetar os processos, conhecida como os 6 Ms: Método, Máquinas, Medidas, Meio Ambiente, Mão de Obra e Materiais. Com isso, fica muito mais simples fazer um diagnóstico preciso do panorama organizacional e apontar soluções efetivas.

Qual a importância do Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa pode ser importante para o seu negócio por uma série de motivos. Se você está enfrentando problemas sérios e quer saber como dar a volta por cima, a estratégia pode oferecer caminhos interessantes e mais eficientes. Já se a empresa está indo bem, pode ser uma alternativa para aparar arestas e criar um diferencial competitivo.

Por ser uma representação gráfica simples e com fácil compreensão, a metodologia ajuda na identificação de eventuais gargalos de produtividade, contribui para explorar os desdobramentos das medidas adotadas, oferece um registro visual que facilita futuras análises e colabora para a organização das ideias do grupo.

Como aplicar o Diagrama de Ishikawa em PMEs?

Agora que você já está mais familiarizado com o conceito do Diagrama de Ishikawa, entendeu como ele surgiu, a sua importância e descobriu por que usá-lo no seu negócio, é bem possível que esteja ansioso por implementá-lo. Para que você possa fazer isso de forma adequada, preparamos algumas dicas. Acompanhe!

Defina quais os problemas a serem abordados

O primeiro passo para aplicar o Diagrama de Ishikawa em PMEs consiste em identificar o problema ou os problemas a serem abordados com a metodologia. Você também pode usar a estratégia para analisar riscos a serem evitados ou mesmo em concomitância com outros recursos, como a matriz BCG para precificar os seus produtos.

Especialmente no começo, quando você e sua equipe ainda estiverem se familiarizando com os processos, é importante não ser muito genérico, focando em apenas um ou alguns poucos fatos que precisam de solução. Via de regra, quanto mais direto e específico você for, maiores serão suas chances de sucesso.

Crie uma espinha de peixe com possíveis causas

Agora que você já elencou o problema que precisa de solução, chegou a hora de criar a espinha de peixe, com os espaços para as causas. Você pode montar o seu Diagrama de Ishikawa usando um modelo impresso no computador ou simplesmente desenhando em uma folha de papel grande, que ajude na visualização por todos.

Comece com a cabeça do peixe, que é a questão a ser resolvida, com uma seta horizontal no meio, representando o corpo. A partir dela, vá fazendo linhas menores, para cima e para baixo, estipulando as possíveis causas, que poderão ser divididas em categorias, seguindo ou não o padrão dos 6 Ms (Método, Máquina, Medida, Meio Ambiente, Mão-de-Obra e Materiais).


Faça uma análise completa e defina ações

Com o seu Diagrama de Ishikawa desenhado e preenchido, chegou a hora de fazer uma análise completa das informações. Você e sua equipe deverão avaliar minuciosamente todas as ideias que juntaram, com a presença dos tomadores de decisão responsáveis por cada área ou setor envolvido no problema.

Somente dessa maneira é que poderá ser traçado um plano de ação, para que as dificuldades sejam superadas e o desempenho atinja o nível esperado. Uma boa dica é estipular prazos para isso, que servirão de motivação, desde que tangíveis e alcançáveis. Lembre-se de que é um modelo aberto, ao qual você pode adaptar e customizar conforme suas necessidades.

Agora você já sabe como usar Diagrama de Ishikawa em PMEs. É um recurso simples, mas que pode trazer excelentes resultados quando utilizado adequadamente.

Gostou de aprender mais sobre o Diagrama de Ishikawa? Então confira este nosso outro post que fala sobre o conceito de ESG!


Artigos Relacionados